segunda-feira, 28 de julho de 2014

É possível carregar um Lumia com maçãs e Batatas?

 VOCÊ SABIA?


A equipe da Nokia do Reino Unido se uniram com Carphone Warehouse e o entusiasta da ciência e artista Caleb Charland para criar uma instalação única ao ar livre. confira o vídeo abaixo:

Como foi mostrado no vídeo, o objetivo da Nokia era poder carregar um Lumia da forma mais orgânica possível, para realizar esse tal feito, a equipe usou nada mais nada menos do que 800 maçãs e batatas, um bocado de arames e um carregador wireless. O teste que foi realizado em Lumia 930, em um local público, fazendo com que as pessoas tivessem a oportunidade de conhecer mais sobre o fantástico aparelho.

Achou legal poder carregar um Lumia utilizando apenas batatas e maçãs? Deixe sua resposta nos comentários :)

Fonte: Nokia UK


Ciência:  Corrente Elétrica em Batatas


A batata, esse 'tubérculo comestível', como o define o velho Aurélio, não se presta apenas como ingrediente para suculentos pratos da arte culinária; há toda uma gama de usos específicos. Dentro dessa gama há uma especificidade que poucos conhecem: a batata como fonte de energia química para a produção de energia elétrica. Sim, as batatas podem funcionar como pilhas e baterias.

A quantidade de energia em uma batata, possui uma variação de 1 a 1,4 volts, onde pode-se alimentar um calculadora aproximadamente 1 mês e meio.

A batata é condutora de corrente elétrica, é um condutor eletrolítico, onde para extrair sua energia,  enfia-se dois fios de cobre provenientes da fonte, numa batata cortada ao meio, 1, ocorrerá uma reação química cujo efeito é o de produzir substâncias diferentes nas pontas dos fios, conforme sua polaridade. Este efeito galvânico faz com que se forme um sal de cobre no pólo positivo, tornando esta região esverdeada. Por outro lado, no pólo negativo formam-se bolhas ou então nada ocorre, o que permite facilmente a identificação dos pólos.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

ORKUT VAI MORRER EM SETEMBRO.

O Orkut perdeu a guerra das redes sociais há muito tempo: teve apenas 0,49% de visitas em computadores no mês de maio, de acordo com a Experian Hitwise, enquanto o Facebook teve 63% de participação. A outra rede social do Google não recebia atualizações há anos; era só questão de tempo até ela acabar. Infelizmente, agora isso tem data para acontecer.

“O Orkut será descontinuado no dia 30 de setembro de 2014″, diz o Google em seu blog oficial. A partir de hoje, não é mais possível criar novas contas na rede social.

Nem mesmo o domínio orkut.com será mais propriedade do Google: segundo a Folha de S. Paulo, depois de 31 de dezembro, ele irá para as mãos de Orkut Büyükkökten, engenheiro turco que criou a rede social.

E as comunidades, principal recurso do Orkut? Elas serão desativadas, mas não deletadas: o Google diz que “um arquivo com todas as comunidades públicas ficará disponível online a partir de 30 de setembro”. Desde 2010, elas aparecem nas buscas do Google, e isso deve continuar. Mas quem ainda usa o Orkut por suas comunidades terá que encontrar outro lugar para trocar ideias.

Se, por algum motivo, você quiser guardar suas informações do Orkut para a posteridade, basta acessar o Google Takeout. Os dados do seu perfil, mensagens de comunidades e fotos estarão disponíveis para download até setembro de 2016.

O Google diz que o fim do Orkut ajudará a “concentrar nossas energias e recursos para tornar essas outras plataformas sociais [YouTube, Blogger e Google+] ainda mais incríveis”.

O fim do Orkut é uma morte anunciada: em 2011, ele oferecia uma ferramenta para migrar suas fotos para o Google+; no ano seguinte, outra ferramenta unificava seus perfis do Orkut e Google+. Se você acessar o Orkut agora mesmo, para embarcar na nostalgia, verá a seção “POPULAR NO GOOGLE+” e “Talvez você goste no Google+”:

Por sua vez, o blog oficial do Orkut não era atualizado há mais de um ano, e antes se dedicava a ensinar “como postar no Orkut e no Google+ ao mesmo tempo”, ou como encontrar “conteúdo interessante do Google+ direto do seu Orkut”.

O fim do Orkut é mais um lembrete de como ele mudou a internet no Brasil, de como um “cantinho exclusivo” da internet atraiu multidões e se tornou mainstream, ficou “orkutizado” – como tudo tende ser na internet.
 

Por mais que doa a nostalgia, é hora de deixar o Orkut ir embora. Poucos o usavam; e as comunidades, seu maior diferencial, já foram absorvidas de certa forma por outras redes sociais: o Facebook tem os grupos, e o Google+ tem comunidades que lembram os grupos do Facebook. Não é a mesma coisa, nunca foi – mas é o que usamos hoje em dia.

A rede social que marcou história tem data para acabar. Enquanto isso, Orkut, o engenheiro, deixou o Google para criar o Hello – mais outra rede social, a ser lançada ainda este ano.

sábado, 14 de julho de 2012

Nexus Q, a bolinha multimídia do Google

Nem smartphone, nem tablet. Durante a apresentação do Google I/O uma pequena bola marca a entrada da gigante das buscas do mercado de eletroeletrônicos. 


Apelidada de “jukebox social”, a esfera Nexus Q é uma central multimídia com acesso ao conteúdo da Google Play (áudio e vídeo).
Apelidada de “jukebox social”, a esfera Nexus Q é uma central multimídia com acesso ao conteúdo da Google Play (áudio e vídeo).



Quando foi anunciado o Nexus Q, a orbe de US$299 para streaming de mídia, o Google declarou que ele é feito quase inteiramente de peças “made in USA” – sem importar da China, como quase todos fazem.


O Google diz ao NYT que o preço alto vem dos custos maiores em produzir nos EUA, e espera que os consumidores estejam dispostos a pagar mais. Você estaria disposto?
Totalmente fabricado nos EUA, o gadget começa a ser vendido no mercado norte-americano por 299 dólares na metade de julho. O diferencial da solução é seu controle. Sem nenhuma interface ou botões, o gadget é controlado por dispositivos rodando Android (smartphones e tablets). A ideia é que qualquer device comande as músicas em uma festa, ou os vídeos que serão enviados à TV.


A conexão com a central é feita por Wi-Fi ou cabo (Ethernet). Equipada com chip NFC, a central Nexus Q também se conecta a dispositivos compatíveis com um simples encostar dos produtos.


fonte:http://www.guanabara.info

domingo, 8 de julho de 2012

Usuários do Facebook Alertas sobre malware DNSChanger


Facebook vai notificar os usuários que possuem malwares DNSChanger em seus computadores da infecção e lembrá-los que, se deixado infectado, eles vão perder o acesso à Internet vem 9 de julho.

Quando um usuário navega para o Facebook a partir de um computador infectado DNSChanger, o gigante das redes sociais irá mostrar um alerta com um link para o site do Grupo de Trabalho DNSChanger, a equipe de segurança do Facebook escreveu no blog de segurança do Facebook em 4 de junho. O site DCWG contém informações sobre o malware e instruções para limpar a infecção.

"Como resultado do nosso trabalho com o grupo [DCWG], o Facebook é agora capaz de notificar os usuários provavelmente infectados com malware DNSChanger e encaminhá-los para obter instruções sobre como limpar seu computador ou redes", escreveu a equipe.

Google anunciou um plano semelhante de volta em 22 de maio. O gigante das buscas exibe alertas para as vítimas através de suas páginas de busca. CloudFlare, uma empresa que fornece segurança hospedada e serviços acelerações de conteúdo para websites, também oferece aos clientes uma ferramenta de notificação DNSChanger. Quando um cliente CloudFlare ligado a ferramenta no seu painel administrativo, todos os visitantes de seu site será imediatamente notificado se eles estão infectados com DNSChanger.

O que é DNSChanger?
DNSChanger alvo de domínio do computador configurações do sistema de nomes para seqüestrar buscas na Web, redirecionar usuários para sites falsos, e exibir anúncios maliciosos. O malware altera as configurações do servidor DNS no computador para usar os servidores desonestos em vez de servidores legítimos operados pela Internet Service Provider ou outros servidores públicos de empresas como Google e OpenDNS.

DNS é análogo a um diretório de telefone para a Internet. Computadores levar o texto para um site ou um computador, como www.google.com e pedir os servidores DNS para o endereço numérico correspondente IP da máquina que tem esse nome. Se a consulta vai para um servidor DNS malicioso, o servidor operacional quadrilha que tem total controle sobre onde o usuário acaba.

Como PCMag.com noticiado anteriormente, o Federal Bureau of Investigation fechou a turma por trás da operação e apreendeu os servidores desonestos. Desde então, a Internet Systems Consortium foi a execução de servidores temporários com os mesmos endereços como os desonestos para que os usuários infectados ainda pode ir online. ISC foi originalmente deveria desligar os servidores de 08 de março, mas o juiz prorrogou o prazo para 09 de julho para dar aos usuários mais tempo para limpar suas máquinas.

Pode haver mais de 350.000 dispositivos ainda infectados com DNSChanger, fora dos 4 milhões que foram originalmente afetados pelo malware, segundo as últimas estimativas do DCWG. Salvo outra extensão, esses dispositivos não seria capaz de acessar a Internet após 09 de julho.

Limpando
DCWG tem um monte de informações sobre o malware, mas a essência básica é: verificar suas configurações de DNS para garantir que você não está usando um dos servidores temporários. No Windows 7 máquinas, é uma verificação fácil, como você abrir as configurações do adaptador de rede (com e sem fio) a partir do Painel de Controle. Em Propriedades, sob as configurações de DNS, a maioria dos usuários vai ver a configuração para "Obter endereço dos servidores DNS automaticamente" ou endereços que seguem o 192.168.xxx.xxx, padrões 172.xxx e 10.xxx. Esses endereços geralmente se referem às máquinas internas e são comuns em ambientes corporativos.

Se o computador tiver outros endereços listados em "servidor DNS preferencial" e "Servidor DNS alternativo", anotá-las e verificá-los com a lista fornecida no site DCWG. Se os endereços não estão nessa lista que você deve ser fino.

"Isso pode ser uma dor para corrigir, mas não espere, você precisa consertá-lo antes de julho de corte 9 ou dispositivos em sua rede não será capaz de atingir vastas áreas da Internet, o que torna difícil obter ajuda on-line "Cameron Camp, um pesquisador de segurança no ESET, escreveu no blog Threat ESET. Seu post tem vários screenshots e informações úteis sobre como identificar a infecção.

É possível que, mesmo se seu computador está infectado, pode mostrar-se como sendo limpo no scanner DNS-OK porque o ISP (ou outro provedor de DNS upstream) está fazendo seus próprios redirecionamentos, de acordo com Kurt Kaspersky Lab Baumgartner.





quinta-feira, 21 de junho de 2012

Saiba como se livrar de adware no Facebook

Veja o que fazer caso banners não-autorizados apareçam em seu perfil, comprometendo a segurança e o carregamento da página


Esta vendo esse anúncio ocupando o topo deste perfil no Facebook?


A adware é um anúncio não-oficial que pode comprometer sua segurança na rede


O banner acima (com aproximadamente 730 x 30 pixels, em um monitor de 24 polegadas) não é um dos muitos testes que o Facebook costuma realizar em alguns perfis da rede, é um adware.

A central de ajuda do Facebook afirma que os anúncios  jamais "serão exibidos como banners no centro, na parte superior ou na coluna esquerda das páginas do Facebook. Se estiver vendo anúncios nesses locais ou anúncios que piscam ou reproduzem sons automaticamente, você provavelmente tem adware."


Se isso acontecer com você, siga o passo a passo abaixo para remover o banner de sua página. 

Mesmo que não te incomode tanto a presença do adware, é importante eliminá-lo do seu perfil. Esse tipo de anúncio não-oficial compromete o carregamento da página e a sua segurança. 

PASSO A PASSO

Estou vendo anúncios por todo o meu feed de notícias ou perfil (linha do tempo). Como posso removê-los?

Os anúncios do Facebook nunca serão exibidos como banners no centro, na parte superior ou na coluna esquerda das páginas do Facebook. 

Para removê-lo, analise os complementos ou barras de ferramentas que você habilitou para o seu navegador e desabilite os plug-ins que prometem recursos de navegação especiais (como temas de perfil (linha do tempo) ou ver quem está visualizando o seu perfil (linha do tempo)). 

Para desabilitar os complementos do navegador: 

Mozilla Firefox
Ferramentas > Complementos > Extensões
 


















Google Chrome
Janela > Extensões
 (Botão ferramentas > Ferramentas > Extensões




















Internet Explorer 8
Ferramentas > Gerenciar complementos > Barras de ferramentas e extensões
 

















Recomendamos também que você limpe o cache do seu navegador antes de acessar o site novamente.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Tirar vírus do Orkut

Não entrem em pânico! Vamos aprender a remover aqueles vírus que mandam recados para seus amigos do Orkut.

O Orkut continua sendo a rede social mais utilizada pelos brasileiros apesar de estar perdendo cada vez mais espaço para o FACEBOOK e, também por isso, é importante manter-se sempre atento às dezenas de ameaças que aparecem constantemente na rede. 

Neste post, vamos dar algumas dicas de como se proteger e também de como remover vírus que eventualmente infectem sua conta.

Nem tudo o que brilha é ouro

A frase acima pode ser perfeitamente aplicada ao Orkut. É muito comum encontrar mensagens que prometem isso e aquilo, desde destravar álbuns bloqueados a ganhar centenas de amigos de uma só vez. As clássicas “fotos do fim de semana” e algumas variações também podem aparecer.
O importante é que, independente da mensagem que acompanha o link, você fique bastante atento para o destino dele. O Orkut já conta com um mecanismo que deixa mais claro quando você clica em algo que vai redirecionar você para uma página externa, portanto, um pouco de atenção é o suficiente para se manter seguro.


Fuja de códigos Javascript!

Atualmente, isso não parece tão comum como já foi um dia, até porque alguns recursos que os Javascripts prometiam, como enviar recados para mais de uma pessoa de uma vez só, já foram adicionados ao Orkut em suas últimas atualizações. Contudo, cautela nunca é demais e uma das recomendações é evitar executar esses comandos que acabam pondo em risco a integridade de seu computador.

Antivírus em dia é só alegria

Outra medida de segurança essencial é manter um bom programa antivírus instalado no computador. E não pode se esquecer de atualizá-lo, pois somente assim o programa está realmente pronto para enfrentar as várias pragas digitais que assolam toda a internet. No Baixaki, você encontra uma boa variedade de aplicativos antivírus gratuitos e pagos para manter o PC protegido.

Removendo vírus do Orkut

Se nem com antivírus você conseguiu acabar com os problemas, a saída é partir para o BankerFix, desenvolvido pelo pessoal do site Linha Defensiva. O programa é uma vacina contra malwares estilo worms e cavalos de troia, que roubam dados como senhas de banco, Orkut, MSN etc.  Essas infecções são chamadas de Banker, e o programa ganhou o nome de BankerFix, pois foi desenvolvido exclusivamente para combatê-las.


Resolva Agora!

Clique sobre o botão abaixo para fazer o download do programa BankerFix (174 KB).





Faça você mesmo

O processo de funcionamento do BankerFix é bem intuitivo e basta pressionar uma tecla para que ele vasculhe o computador em busca de problemas. Primeiramente, ao executá-lo, encerre todas as demais janelas do sistema, deixando somente o BankerFix aberto.
Vale lembrar que, se o antivírus bloquear o BankerFix, será preciso desativá-lo até que o aplicativo conclua sua ação.




 Depois disso, pressione qualquer tecla para iniciar a varredura do sistema atrás de problemas. Ele fechará automaticamente todos os navegadores abertos. Enquanto o BankerFix trabalha, você visualiza a seguinte imagem:
Ao final, o BankerFix informa se não foram encontrados problemas, se foram encontrados e solucionados ou se não puderam ser removidos da máquina. É possível que ele solicite o reinício da máquina para concluir a remoções necessárias.


Problemas! O que fazer?

Se o BankerFix indicou alguma falha em seu computador, os desenvolvedores do aplicativo recomendam que você altere todas as senhas de banco, email, Orkut, MSN e tudo o mais que foi acessado pela máquina infectada nos últimos tempos. Isso garante que, caso algo tenha sido roubado, não possa ser usado.
Outra recomendação do Linha Defensiva é que os usuários executem o BankerFix periodicamente, afinal novos malwares surgem na internet a todo instante. Os resultados obtidos pelo programa ficam armazenados no arquivo “relatorio.txt”, presente na pasta onde o BankerFix foi instalado.

Fonte: Tecnomundo.com.br